quarta-feira, 20 de outubro de 2021

As primeiras plantações

Os alunos da turma 6º3 fizeram pesquisas sobre a floresta autóctone portuguesa. E descobriram que esta floresta é formada por árvores originárias do nosso país, como é o caso dos carvalhos, dos medronheiros, dos castanheiros, dos loureiros, das azinheiras, dos azereiros, dos sobreiros, …. Descobriram, também, que devemos dar muita importância às florestas autóctones porque são mais resistentes a pragas, a doenças, a longos períodos de seca ou de chuva intensa, em comparação com espécies introduzidas. Estas árvores ajudam a manter a fertilidade do espaço rural, o equilíbrio biológico das paisagens e a diversidade dos recursos genéticos. São lugares importantes de refúgio e reprodução para um grande número de espécies animais autóctones, muitas delas também em vias de extinção. Exercem um importante papel na regulação e melhoria do clima, bem como no sequestro de carbono da atmosfera contribuindo, assim, para a redução do efeito estufa, regulam o ciclo hidrológico e a qualidade da água, formam solo e servem, ainda, de matéria-prima a produtos fundamentais na vida quotidiana e são normalmente mais resistentes e resilientes aos incêndios florestais. Por tudo isto, é importante promover a reflorestação destas árvores. Assim, os alunos resolveram recolher algumas sementes para iniciar um berçário desta espécie de árvores. Nesta recolha tiveram oportunidade de descobrir que nem todas poderiam ser consideradas sementes. No meio das bolotas havia bugalhos que à primeira vista podem parecer estruturas semelhantes, mas são coisas bem diferentes: as bolotas são o fruto dos carvalhos, já os bugalhos são galhas, isto é, multiplicações celulares que se formam nas plantas como resposta à picada de insetos ou ao ataque de fungos e bactérias. Portanto, os bugalhos não são frutos, mas estruturas que as plantas produzem em resposta a agressões externas.









sexta-feira, 15 de outubro de 2021

Horta Biológica Júlio


Iniciamos os trabalhos na horta Júlio Brandão. Durante as férias de verão as ervas daninhas invadiram a nossa horta e tomaram conta de grande parte do terreno.

Como pretendemos dar inicio às sementeiras de inverno, os alunos do clube eco-escolas meteram mãos à obra e com a ajuda do ancinho e da enxada começaram a preparar a terra, deixando-a sem nada e bem solta.







terça-feira, 29 de junho de 2021

Encerramento das atividades do clube eco-escolas

 Hoje realizamos o nosso 3º conselho eco-escolas. Como tem sido habitual, este terceiro eco-conselho marca o final dos nossos trabalhos e tem um formato mais reduzido, estando presentes os nossos alunos que frequentam o clube eco-escolas e os coordenadores. 

Hoje, em particular vamos receber o Sr. Vereador do Ambiente, Dr. Pedro Sena, ao qual faremos uma visita mostrando as atividades desenvolvidas este ano no âmbito do Programa Eco-escolas.

Assim, aproveitamos para agradecer a todos os que constituíram este eco-conselho da EB 2,3 Júlio Brandão no ano letivo 2020/2021, pelas contribuições que deram durante este ano escolar. Contamos com todos para o próximo ano, para desenvolvermos, uma vez mais, as nossas boas práticas ambientais.

Terminamos anexando o vídeo com a compilação das atividades realizadas neste período e com as quais respondemos aos desafios propostos pela ABAE.





O Mar Começa Aqui

 A maioria das pessoas fumadoras fumam ao ar livre. Sem um caixote por perto, o gesto de deitar a ponta de cigarro para o chão é muito frequente. Daí até encontrar um sumidouro e depois ir ter ao mar é um instante! Este gesto que parece quase inofensivo dá lugar ao item que aparece em maior número nas limpezas de praia! Pretendemos alertar para este problema e consciencializar o fumador que as  pontas de cigarro atirada para o chão tem como consequência a poluição das praias e pode prejudicar os seres vivos.










segunda-feira, 7 de junho de 2021

Eco Janelas Floridas

No âmbito do projeto Eco-Escolas, os alunos do 5º10 e 6º9 da EB 2,3 Júlio Brandão, AECCB participaram no concurso «Eco Janelas Floridas», promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão através do Gabinete de Sensibilização Ambiental, da Divisão de Ambiente, tendo obtido o 1º lugar no seu escalão. Estas turmas, no âmbito de Cidadania e Desenvolvimento colaboraram com o Clube Eco-escolas e aceitaram o desafio para embelezar os espaços exteriores da escola com materiais reutilizáveis. Construíram um jardim vertical, a partir de garrafas PET que serviram para embelezar as janelas da escola. Para além deste material, aproveitaram-se ainda paletes de madeira usadas para fazer belas floreiras que forma colocadas em cada bloco.






segunda-feira, 17 de maio de 2021

Cidadania|Eco-Escolas|Alimentação Saudável

 "Alunos do 9º3 realizaram trabalhos sobre as técnicas de  marketing na alimentação e sobre a importância da dieta mediterrânica."